Angelo Rodrigues

Angelo Rodrigues

Quinta, 13 Outubro 2016 12:14

A Flauta

Meu pai acabara de falecer. Era um homem alto e magro, encovado pela idade e acima de tudo, a imagem de um homem que entristecera. Seu chapéu negro ao estilo Fedora permanecia pronto e imóvel, pendurado em um cabide de pé a um canto do quarto; seus sapatos de couro sempre limpos e lustrosos repousavam quietos ao lado de sua cama. Sobre o criado-mudo uma foto dele com minha mãe, juntos, inseparáveis, como sempre quiseram ambos.