Christina Mariz

Christina Mariz

Desde muito nova gostava de ler. Quando fiz Faculdade de Turismo, já mais velha, nas aulas de Português senti o gosto para escrever. A professora estimulava os alunos a desenvolverem a imaginação, a criatividade.Há dois anos, comecei a comentar textos de amigos virtuais e esses textos eram muito curtidos.

Então surgiu a oportunidade, através do Curtoconto ,de poder fazer parte, através de estudos acadêmicos, da biblioteca virtual que estavam organizando.

Segunda, 12 Dezembro 2016 21:31

Bichinho

-Patricia, e aí, como vai a horta orgânica?

Quinta, 13 Outubro 2016 12:49

Nem Sempre o que Parece, É

Quando chegou em seu quarto, que dividia com mais três numa república de estudantes, a zeladora do prédio foi procurá-la. Haviam deixado um número de celular para ela ligar. Não reconheceu aquele número. Estava tão cansada, tão traumatizada pelo que havia acontecido, principalmente pela perda de sua bolsa com tudo de importante que estava dentro, que a única coisa que queria era tomar banho, beber alguma coisa quente e desmaiar na cama... esquecer!

Sábado, 01 Outubro 2016 21:50

Como Assim?

Ela é uma tia muito querida. Apesar de já ser idosa, não parece a idade que tem, não só fisicamente, como também pelo seu estilo de vida. Faz Pilates, anda pelas ruas de seu bairro, faz compras, faz aulas de meditação, estuda piano e está sempre antenada e pronta para novos desafios. É viúva.

Sexta, 12 Agosto 2016 14:10

A Saga do Amor Possível

Ela sabia que não era o menino
Que ele tanto queria
Ela sabia ainda no quente ninho
Antes mesmo de nascer
E seu coração pequenino
Também sabia o que iria acontecer
Que seria inadmissível
O pai amoroso não demonstrar, como sabia,
Toda forma de amor possível

Terça, 26 Julho 2016 13:12

O Piano

Sempre tive muitos amigos,sempre gostei de receber em minha casa e sempre gostei de ter minha família compartilhando da minha vida e das minhas inúmeras atividades.

Terça, 26 Julho 2016 13:00

Quero

Quero sentir saudade
De ter nascido menino
De ver nos olhos de meu pai a felicidade,
De assistir a alegria de minha mãe, de meu destino
De seguir pela vida sendo o filho tão querido
Quero sentir saudade do que fui sem haver sido

Sexta, 08 Julho 2016 12:22

Em nome do pai

Reginaldo era um rapaz alegre, de bem com a vida, trabalhava e gostava de sua profissão. Era preposto da Bolsa de Valores, naquele tempo que era aquela loucura, aquela gritaria, “comprado”, “vendido”...e ele precisava de fôlego...e fôlego era seu problema. A asma não lhe dava sossego. O jeito era apelar para a cortisona. E o fôlego aparecia.

Quinta, 30 Junho 2016 13:12

Doce de Ambrosia

Escuta aqui, meu companheiro,
preciso contar uma história
de amor, desejo, ciúme e prazer
acontecida prá lá de Juazeiro...
Quinta, 09 Junho 2016 10:32

Sinhazinha Juliana

-Maria Rosa, já preparou meu banho?

Ela não gostava que a chamassem assim...Queria ser chamada de Rosinha. Era mais íntimo, mais carinhoso... Era uma mulata, miúda, bonita e muito esperta. Aprendia tudo logo de primeira. Ela havia nascido em 1878, depois da Lei do Ventre Livre, não era escrava, mas para seus pais e dois irmãos nada havia mudado, permaneciam na casa onde já serviam desde o tempo do Coronel Ramiro, pai de Sinhá Ana. Havia muito respeito, muita amizade entre eles.

Quinta, 02 Junho 2016 11:45

Espelho, Espelho meu

Ele entrou tarde no restaurante. Seus olhos se espreguiçaram pelo local. À minha procura.

Página 1 de 2