Terça, 02 Agosto 2016 14:27

Cais do Amor - Morada

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

Marujo,
Preste bem atenção!
O que lhe contarei aqui,
não lerás nem nos best-sellers de ação.

Como capitão reformado,
fui amplamente condecorado.
Passei por inúmeras batalhas
e agora, estou cansado.

Por um certo tempo,
por águas profundas e obscuras naveguei.
E com muita sorte,
em nenhuma delas me afoguei.

Buscava um porto seguro.
Na qual pudesse abonançar minha alma
e ancorar minha jangada,
que com as chagas do tempo aos poucos se deteriorava.

Mares truculentos e perigosos,
até que tentaram me afundar.
Mas em um belo dia,
um lindo farol que brilhava feito estrela,
apareceu para me salvar.

Guiou-me até um certo cais.
Lá, fiz morada.
E aquelas águas brandas e claras,
me fizeram permanecer eternamente.

Chamei-o de Cais do Amor.

Lido 474 vezes
Noto e Anoto

Thiago Nogueira
Noto & Anoto

Aleatoriedade Poética Coincidente. ~ Th. N.

Email: notoeanoto@gmail.com
Links: https://www.instagram.com/notoeanoto/
https://www.facebook.com/notoeanoto

2 comentários

  • Link do comentário José Coêlho Quarta, 28 Setembro 2016 15:55 postado por José Coêlho

    Einstein dizia que Deus não brinca aos dados admitia lá na profundeza da sua alma a sua existência. Como podem homens inteligentes, afirmarem a sua não existência. Quando é desconhecida a forma da criação e formação da consciência e a quebra da energia do ser humano na hora da sua morte.

    Relatar
  • Link do comentário Nilma Nogueira Quinta, 04 Agosto 2016 03:16 postado por Nilma Nogueira

    Simplesmente maravilhoso!,,, Amei.

    Relatar

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.