Sexta, 12 Agosto 2016 14:10

A Saga do Amor Possível

Escrito por
Avalie este item
(2 votos)

Ela sabia que não era o menino
Que ele tanto queria
Ela sabia ainda no quente ninho
Antes mesmo de nascer
E seu coração pequenino
Também sabia o que iria acontecer
Que seria inadmissível
O pai amoroso não demonstrar, como sabia,
Toda forma de amor possível

Ele era um pai severo
Não era um pai carinhoso, não sabia ser
Mas amava sua prole, era sua descendência
Tinha orgulho, queria proteger
Queria que todos, também as meninas
Em suas vidas tivessem ascendência
Não se contentassem com o impossível
Mas que houvesse, no que fizessem, desde pequeninas
Toda forma de amor possível

Não viveu para ver os filhos crescerem
Não viveu para ver que todos estudaram,
Casaram, tiveram filhos, sofreram e amaram

O destino, contudo, foi contando suas histórias
Houve mortes prematuras, doenças, sofrimentos,
A família ia crescendo, construindo suas memórias
E apesar do imponderável, a vida era aprazível
Todos se doando em todos os momentos
Na forma de amor possível

Uma delas ficou sem o companheiro
Depois de um longo sofrimento e muita dor...
E durante muito tempo seu pensamento primeiro
Não foi querer um novo amor
Haviam as cicatrizes, marcas ainda doídas...
Que tornaram sua vida apenas sofrível
Mas sempre houve amor em suas histórias vividas
Na forma de amor possível

Ela hoje ama, como sempre, sua família, seu ninho
Ela hoje ama, como sempre, sua música, sua arte,
Ela hoje ama, como sempre, seus livros, seus amigos
Ama toda forma de carinho, e de sua parte,
Jamais deixará de amar os amores antigos,
Mas começou a amar o amor novo, imprevisível
Sabendo, entretanto, que só poderá amar
Na forma do amor possível

Lido 425 vezes Última modificação em Sexta, 12 Agosto 2016 23:36
Christina Mariz

Desde muito nova gostava de ler. Quando fiz Faculdade de Turismo, já mais velha, nas aulas de Português senti o gosto para escrever. A professora estimulava os alunos a desenvolverem a imaginação, a criatividade.Há dois anos, comecei a comentar textos de amigos virtuais e esses textos eram muito curtidos.

Então surgiu a oportunidade, através do Curtoconto ,de poder fazer parte, através de estudos acadêmicos, da biblioteca virtual que estavam organizando.

Mais recentes de Christina Mariz

1 Comentário

  • Link do comentário M M Schweitzer Domingo, 14 Agosto 2016 21:12 postado por M M Schweitzer

    Nossa q texto lindo, fiquei emocionado com essa tragetoria de uma vida, de um pai, de sua filha. E sempre bonito ver os pedaços de intimidade familiar, ainda mais quando sao escritos de forma tao honesta e clara. Amei, parabens por um belo e comovente poema.

    Relatar

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.