Quarta, 07 Setembro 2016 16:26

Yalom

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

Dentre as descobertas, que só exploradores de livrarias encontram, deparei-me com “Criaturas de um Dia” de Irvin Yalom.

Yalom tornou-se celebre com “Quando Nietzsche Chorou”, livro que resisti ler apesar de todos os elogios que ouvi. Confesso, ao ler a premissa de “Quando Nietzche”, achei pretensioso e, por faltar melhor termo, chato. Eis que me deparei com “Criaturas” livro sobre casos reais desse doutor, renomado psicoterapeuta, e resolvi dar uma chance.

Antes de qualquer título acadêmico que possa se atribuir a Irv (ele mesmo abrevia assim), temos um excelente escritor, com domínio narrativo surpreendente, fineza e simplicidade de exposição de ideias e, principalmente, com a capacidade de envolver seu leitor na história. Yalom foge de didatismos, quase esquecemos tratar-se de um médico, peguei-me questionando se as histórias eram de ficção, não por serem fantásticas, mas sim por serem tão honestas e belas, pois é, feliz paradoxo.

Não vejo a hora de ler “Quando Nietzche Chorou”.

Lido 295 vezes
Filippo de Faria Cordeiro

Roteirista, amante da leitura, cinema, teatro e música.

 

E-mail: pippofcordeiro@gmail.com

Mais nesta categoria: « Ultramaratona A Ironia »

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.