Sexta, 14 Outubro 2016 10:49

O Quadro da Vovó

Escrito por
Avalie este item
(82 votos)

Em 1996 vovó Damiana faleceu. Eu tinha apenas sete anos, mas aquela cena não sai da minha mente. Havia uma total ansiedade no velório da vovó, todos os parentes da família resolveram aparecer. Na sala; na cozinha; no quarto e até mesmo no banheiro tinham pessoas que pareciam chorosas. Eu tinha a impressão que a vovó não era o centro das atenções. Um sentimento esquisito dominava aquele lugar, murmúrios de que havia uma disputa nos itens de decoração da casa da vó Damiana.

Foi só a coitada ser enterrada que tudo foi sumindo aos poucos. Os itens mais cobiçados eram; um vaso dourado italiano que parecia velho e acabado, ouvi dizer que ele era realmente de ouro. A cristaleira da sala; obviamente que o parente que levasse a cristaleira, levaria o que tinha dentro dela. Um espelho bisotado e com uma moldura de prata e outras coisas que pareciam ser de valor. O único objeto que parecia não ser cobiçado por ninguém era o quadro da vovó. Realmente ele era assustador. Na foto preto e branco, ela ainda era criança e estava sentada em uma cadeira de madeira, com os cabelos pretos presos por um laço de fita e com os olhos arregalados e um sorriso frio.

No dia seguinte ao enterro, ainda não tinha compreendido a morte da vovó. Corri até a casa dela, como de costume, gritei da porta: Vovó! _ mas ninguém me respondeu. Abri a porta e entrei sem pedir licença. Fiquei assustada. Não tinha mais nada na casa da vovó Damiana. Corri pela casa toda e percebi que tudo havia sumido, todos os móveis e eletrodomésticos.

Quando estava voltando para sala, me deparei com o quadro da vovó na parede. Arranquei-o da parede sem pestanejar. Afinal, era a única lembrança que havia me restado da velhinha.

Corri para casa, tirei um porta-retrato que estava pendurado na parede em frente à porta de entrada e coloquei o da vovó no lugar. Minha mãe ficou assustada, acho que ela não queria o quadro ali, mas ficou emocionada por eu ter escolhido o quadro da vovó.

À noite, depois da mamãe contar a história e me por pra dormir, despertei com algo caindo na sala. Escutei os passos de alguém andando no corredor. Nesse momento sentei na cama e apertei o travesseiro. Os passos pareciam ir até a sala, então decidi sair do meu quarto e ir ao sentido oposto, para o quarto da mamãe.

Abri a porta devagar, foi quando ouvi um grito de susto. De repente todos gritaram juntos: Um grande _ Aah! Ecoou pela casa. Meu coração acelerou, minha perna fugiu. Foi então que papai acendeu a luz da sala. Mamãe estava com os olhos arregalados para o quadro da vovó que estava no chão, tinha um papel amarelado em suas mãos. Papai pegou e leu em voz alta: _Deixo para a pessoa que resgatou o meu quadro de infância a quantia de cem mil reais. Com a certeza de não estar sendo injusta, pois somente um coração puro e amoroso poderia achar riqueza nessa pequena lembrança. _escreveu vovó no bilhete.

No mesmo momento papai largou o bilhete, me deu um forte abraço e me girou, não estava entendendo nada, mas quando olhei para o chão, a vovó piscou pra mim na foto, e quando ela piscava pra mim era sinal que estávamos felizes.

Lido 8570 vezes
Thaciane Rollemberg Ramos

Thacine Rollemberg Ramos, tem 24 anos, é casada, formada em Licenciatura em Letras pelo Centro Universitário Uniabeu e Pós-graduanda em Educação Especial e Educação Inclusiva pela Universidade Internacional Uninter. Atualmente é escritora, redatora, ilustradora e professora particular de Língua Portuguesa e Literatura.

Idade: 24 anos

Profissão: Professora de Língua Portuguesa e Literatura

E-mail: nanyrollemberg@hotmail.com

Mais nesta categoria: « A Caça Sábado á Noite »

22 comentários

  • Link do comentário Thaciane Rollemberg Sexta, 14 Outubro 2016 13:15 postado por Thaciane Rollemberg

    Estou muito feliz em estar concorrendo no I Concurso Literário Curtoconto. Espero que gostem do meu conto!

    Relatar
  • Link do comentário Camila Sexta, 14 Outubro 2016 13:13 postado por Camila

    O curto conto ficou sensacional. Adorei a ideia de ter um suspense junto ao terror. Maravilhoso!
    Tentei dar 5 estrelas, mas cliquei em uma e registrou sem querer. :(
    Boa sorte!
    Bjs

    Relatar

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.