Sexta, 14 Outubro 2016 10:59

Sábado á Noite

Escrito por
Avalie este item
(2 votos)

Era uma noite de sexta-feira chuvosa, meus pais estavam preparando as malas para irem viajar. Eu iria passar o final de semana sozinho, porem eu já estava acostumado.

Antes de eles saírem minha mãe me deu 100 reais e me pediu para deixar as portas trancadas, a casa organizada e se eu precisasse de alguma coisa era para pedir a vizinha. Fiquei acenando a eles pela a varanda até o carro sair da garagem, quando o carro saiu de minha vista corri até meu quarto e peguei meu celular, abri meu WhatsApp e comecei a escrever a meu amigo para que ele reunisse a galera, pois eu iria dar uma festa. Mais acabei apagando toda a mensagem, porque eu não queria limpar toda a casa depois. Resolvi encomendar uma pizza e colocar os meus seriados em dia, já que estavam todos atrasados devido às provas do colégio.

Fui arrumando a sala enquanto à pizza não chegava, porem não demorou muito e ouvi o barulho da buzina da moto que parara em frente a minha casa, peguei o guarda-chuva e fui pegar a pizza que já de longe exalava um cheiro delicioso.

Já estava tudo organizado para eu começar a assistir o coberto, o refrigerante e claro a pizza. Estava para apertar o play do controle remoto quando ouvi um som vindo da cozinha de um copo se quebrando, me levantei e fui ver o que tinha derrubado o copo e como eu já imaginava era meu gato Lupe, eu limpei os cacos de vidros do chão e voltei para a sala e comecei a assistir o primeiro seriado da lista.

Assisti apenas dois episódios e acabei pegando no sono, mais uma batida forte na janela me despertou, saltei do sofá olhando para os lados e me senti um bobo ao perceber que o som vinha da televisão.

Peguei mais uma fatia de pizza e voltei a assistir o seriado, que não demorou muito para que eu pegasse no sono novamente. Quando acordei já era de madrugada e minhas costas doía, resolvi ir tomar um banho quente e ir deitar na minha cama.

Liguei o chuveiro e fiquei olhando a água cair sobre mim, não demorou muito até o banheiro ficar completamente nublado e com os vidros embaçados. Foi quando vi a palma de uma mão no vidro da janela do banheiro, corri para fora do box e quem estava do lado de fora começou a abrir a janela e colocou a mão para dentro do banheiro. Enrolei-me na toalha e abri a porta do banheiro para correr até meu quarto e pegar o meu celular e chamar a policia, mais me deparei com um homem branco, robusto, carece, de olhos azuis claros e uma grande barba. Eu tentei fechar a porta mais não consegui, ele me grudou pela a garganta e me levantou em poucos segundo eu comecei a perder os sentidos.

Lido 257 vezes

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.