Sexta, 13 Maio 2016 15:19

O Meio

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

Resolvi vir por aqui.
Mas acho que ainda é o meio.
Não importa onde você esteja, é sempre o mesmo.

O meio.
Aquele que você tá passando, mas nem percebe porque tá olhando ou pra frente
ou pra trás.
Gente abeça. Palavra abeça.

O Vazio.
Aquele sem nada na frente e ninguém atrás.
Bem levinho.
Esse ainda não existe.

Faz falta a máquina de escrever, o ônibus escolar e o Bozo.
Alguém devia ter perguntando se a gente queria passar pra esse lado de cá.
Acho bonita a juventude e gosto dos velhos. Curto “fingir” estar onde não estou.
Viver em outra época.
No lugar que não é seu.
Ser quem você não é ou se tornar algum outro qualquer.

Tento entender o antes e o depois.
Já que no mesmo lugar que eu, me parecem existir outros milhares.
Busco a experiência do desconhecido.

Até encontrar aquela loucura. Essa que a gente desconhece.
Fico na dúvida se é ela que liberta.
E tendo a acreditar que isso é bonito.
Sempre fui um pouco estranha.
Que mal teria se isso não me assustasse tanto?
Gosto de saber como as pessoas funcionam.
Agora me parece que nada além delas me interessa.
A experiência do meio.

Lido 342 vezes Última modificação em Terça, 07 Junho 2016 13:22
Atalanta

Nasceu em 1980, no Rio de Janeiro. É graduada em Jornalismo e trabalha com cinema há cerca de 13 anos.
Costuma inventar estórias na viagem de ônibus ou para adormecer mais rápido. Escreve textos, poesias, cartas e desabafos desde pequenina.

Mais nesta categoria: « Enganamos o tempo o minimalista »

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.