Filippo de Faria Cordeiro

Filippo de Faria Cordeiro

Roteirista, amante da leitura, cinema, teatro e música.

 

E-mail: pippofcordeiro@gmail.com

Segunda, 12 Dezembro 2016 21:57

Teoria do Fim

No final da terceira era do gelo, a primeira forma de vida unicelular reencontrou a Terra. Passados incontáveis milênios, foi a vez da primeira manifestação de consciência, da pulsão do id, dos impulsos mais orgânicos que se tenha registro. Do surgimento dessa fagulha de existência, mais dezenas de milhares de rotações até que os novos terráqueos desenvolvessem um sistema de signos lógicos, tal qual a extinta escrita.

Quarta, 02 Novembro 2016 17:47

Histórias para se ler sem Pressa

Mamede Mustafa Jarouche escolheu e traduziu ao seu “deleite e curiosidade”, como nos explica em nota ao fim do livro, diversas histórias árabes bem curtas (às vezes de meia página). São passagens de textos maiores, anedotas, contos, às vezes religiosos ou sobre justiça ou costumes. Um apanhado da cultura e da inegável força narrativa desse povo.

Quinta, 15 Setembro 2016 01:45

Sangue na Neve - Resenha

Uma trama surpreendente, repleta de reviravoltas, conspirações e originalidade. “Sangue na Neve” é o livro mais recente de Jo Nesbo. Norueguês dono de um estilo cru e violento, que vem conquistando milhões de leitores.

Quarta, 07 Setembro 2016 16:26

Yalom

Dentre as descobertas, que só exploradores de livrarias encontram, deparei-me com “Criaturas de um Dia” de Irvin Yalom.

Quarta, 31 Agosto 2016 13:03

1Q84 - Resenha

Terminei a trilogia “1Q84” de Haruki Murakami maravilhado, com a sensação de que o realismo fantástico só foi tão bem utilizado em “Cem anos de Solidão”, do criador do gênero Gabriel Garcia Márquez. Ambos autores abordam de certa forma um mesmo tema, enquanto o mestre colombiano expõe a solidão de um povo, Murakami nos exibe a solidão da alma.

Quarta, 24 Agosto 2016 15:24

Contos Eternos

“CONTOS RUSSOS ETERNOS” é um baú de tesouros. Maria do Carmo Sepúlveda Campos organizou verdadeiras moedas de ouro, especialmente selecionadas, nesta coletânea de contos dos maiores autores russos.

Quarta, 17 Agosto 2016 19:46

Agassi - Autobiografia

A autobiografia de André Agassi é de diversas maneiras uma excelente surpresa. Primeiro, diferente de outras biografias em geral e, principalmente, autobiografias, o tenista foge a exaltação de sua história vitoriosa e se desconstrói página a página, evitando de clichês. Além disso, a qualidade da escrita e a forma envolvente da narrativa impressionam qualquer leitor.

Tenho uma teoria: a arte é realmente genial e transformadora quando a situação política, econômica e social está um caos. A instabilidade de um regime está diretamente ligada à qualidade artística produzida. A música brasileira nunca foi tão boa e transgressora como na ditadura. Orwell, Bradbury, Hemingway são escritores fortemente ligados a guerras assim como Picasso na pintura. Gabriel García Márquez coroou o realismo fantástico em meio a uma América Latina esfacelada.

Segunda, 08 Agosto 2016 14:19

Sorriso Olímpico

- O que vemos aqui é um sorriso de nervoso. Não há dúvidas, ela não pode estar feliz com esse resultado. – A narradora descrevia a reação da ginasta Croata. A torcida incrédula era um misto de aplausos constrangidos e silêncio condolente. Afinal as televisões e jornais a descreviam como favorita, campeã Mundial no ano anterior, classificada com larga vantagem para as Olimpíadas, nas quais chegava com status de estrela, mesmo desconhecida para o grande público local, os presentes entediam ver uma anomalia.

Quarta, 03 Agosto 2016 11:13

J. R. Wilcock

“Sinagoga dos Iconoclastas”, de J. R. Wilcock, é um livro, como diz sua orelha, difícil de categorizar. Extrema originalidade e criatividade são raramente encontradas em qualquer obra literária. Aventuro-me a dizer que se trata de uma das coleções de contos (ou perfis, ou retratos) mais irônicas já vistas, vide o título: um templo para destruidores de símbolos.

Página 1 de 2