Sexta, 14 Outubro 2016 05:44

Os Deuses Marginais

Como dizia um certo crocodilo: olá. Não se lembra de mim, meu querido? Do que fizemos ontem? O Entrudo, lembra? Eu sou Aquele que estava junto com o Maruxo, o deus dos marginais.

Eu já fui assaltado oito vezes. Evitei umas quatro outras. Todas foram durante o dia, eu chego a achar engraçado quando pessoas ficam preocupadas com ser mais perigoso de noite. Nenhuma delas foi a experiência mais assustadora. Especialmente aquela vez em que o assaltante me deu os meus tênis de volta, porque os dele estavam em melhor estado. Idiotice dele, aqueles tênis estavam tão gastos porque eram muito bons.

Quarta, 28 Setembro 2016 17:16

A Roseira

Tinha acabado de matar o gigante que me atacara com uma clava feita de um canhão nortenho rachado, gastando a última poção logo após. Alguém havia dito que os clarões no horizonte eram Diveus cauterizando os olhos de Trumuskerra, mas não sei se é verdade. Na hora só pensei em como estava com fome e sede e cansada. Por falta de campo aberto, as legiões estavam lutando a pé, nossas montarias seguras nas adegas, defendidas por falanges anãs engalfinhadas com goblins tentando destruir as raízes de Sycamore por baixo. Eu lutava no topo das raízes, tentando impedir que os invasores as queimassem. Mesmo se isso não derrubasse a cidade, a fumaça poderia asfixiar os habitantes e refugiados nos distritos na copa da figueira gigante. Os arqueiros élficos tinham a vantagem da altura, mas os komatai retaliavam com balistas, impedindo qualquer ação além de ataques esporádicos.