Nelson Lyra

Nelson Lyra

Sábado, 05 Novembro 2016 10:48

A Morte do Poeta

Na sinistra noite de agonia
Em que os próprios fantasmas se calaram,
Tal o terror que pela terra havia,
Espalhado por tão louca cavalgada
Que as vagas e os ventos pronto emudeceram,
Os quatro do Apocalipse ao poeta apareceram.

Quarta, 05 Outubro 2016 14:43

Cama Vazia

Nessa cama ao meu lado vazia,
Que não traz mais teu corpo marcado.
E o lençol com essa alvura tão fria,
A lembrar o seu rubro passado...

Quarta, 21 Setembro 2016 15:45

Covardia

Se tu olhasses para mim com atenção,
Se tu olhasses para mim, um só momento,
Verias nos meus olhos tal inspiração
Que até te espantarias com meu deslumbramento.

Quarta, 31 Agosto 2016 12:45

Poema que eu não fiz

A armadilha negra que a noite tece
Desperta em mim o seu cruel fantasma
Derradeira criação da saudade que enlouquece
Pois estou triste e sozinho, e não quero chorar.

Quarta, 03 Agosto 2016 11:43

Conselho

Não tenhas medo de chorar.
Deixa teus olhe se embaciarem de tristeza,
Que ao fim do pranto, virão dias mais felizes.
Nunca, isso sim, que a dor a ti seja coesa,
Nem que o amargor em ti crie raízes.

Terça, 19 Julho 2016 12:41

Eu Robot

Em pleno exercício do direito constitucional da livre expressão, apresentamos, a seguir, uma declaração de preferência, amparada na nossa escala individual de valores.

Quarta, 13 Julho 2016 14:23

Receita de Uma Coisa

Procura-se um ser humano com todas as características do sexo masculino. Evite-se ao máximo o uso de homossexuais, bissexuais ou transexuais, pois a mistura dos diversos ingredientes não é garantida e o produto final invariavelmente se deteriora.

Quinta, 07 Julho 2016 14:01

Quando

QUANDO o sol cansado já repousa no horizonte;

QUANDO a paz e a quietude me envolvem num torpor calmante;

Quinta, 30 Junho 2016 12:46

Eram Três Fadas

De muito longe vieram. De longe, de muito longe.
De trás das montanhas de ferro, além das grandes pastagens,
Perto das verdes colinas onde o sol é mais vermelho,
Onde o falar é suave, onde toda a natureza
Nos fala de luz, de calma e de amor.
De muito longe vieram e em brancas nuvens desceram
Nessa terra abençoada que a beleza fez morada;
Nessa terra onde as palmeiras cantam ao vento que as embala
Onde os cantos são soluços mistos de paz e de dor.
Segunda, 27 Junho 2016 13:59

Para uma princesa

Era uma vez uma princesa
Muito linda e muito meiga.
Morava num belo castelo
Cercado de flores e nuvens.

Página 1 de 2