Poesia
Quinta, 08 Dezembro 2016 21:53

Bravo!

Como un arco de viola
El grito ha hecho vibrar
Largas cuerdas del viento.
Federico García Lorca

Quinta, 08 Dezembro 2016 10:02

Tanto Faz

O teu amor
namora o meu
                    e o desamor lá fora tanto faz

Quinta, 01 Dezembro 2016 21:49

Auto-censura

O corpo dói no nada.

Quinta, 01 Dezembro 2016 21:26

Amor ou Paixão

Elsa, preciso ouvir
As tuas verdades
Nas mentiras que te conto.
Preciso conhecer
Os teus mistérios
Quarta, 30 Novembro 2016 17:07

Um nó de dar dó

Um nó na garganta, um nó de gravata
Um nó górdio, um nó em pingo d’água
Um dó se transformando em bravata
Um nó na dor que desatou em mágoa.

Quarta, 30 Novembro 2016 17:01

Vida-mundo

"En mi pecho, plaza de toros, pelean la libertad y el miedo"
Eduardo Galeano

Quarta, 30 Novembro 2016 16:47

Palavras que libertam

Se sente, fale. Se não para de pensar em algo, fale. Se incomoda, fale e fale logo. Sempre haverá uma forma de expressar o que deseja. Palavras hostis talvez não façam parte do seu vocabulário, e isso é bom, mas confesso que fazem do meu... Mas o grande barato das palavras é que generosamente existirá uma, que ainda que distinta, falará tudo aquilo que precisa ser dito.

Quarta, 30 Novembro 2016 16:41

Deixe ir

Muito do que persistimos e seguimos querendo, tem mais a ver com nossas projeções do que com a realidade presente em si.

Segunda, 28 Novembro 2016 23:24

Quem de mim me quer?

Quem me vê nesta couraça amorfa
Não vê, nem sabe quem sou
Quem me vê nestes meus tantos anos
Não vê, nem nota quem estou

Sexta, 25 Novembro 2016 21:12

Ela nasceu poesia, moço!

Estavam todos
estupefatos e boquiabertos com o que testemunhavam.
Aquela menina que fora concebida pela Máquina do Mundo,
de Drummond,
queria voar com os sentidos
e intuições que lhe restavam.

Página 2 de 14