Rita Müller

Rita Müller

Arquiteta que adora escrever cartinhas, apaixonada pela vida e pelo trabalho e com energia para dar e vender.

Profissão: Arquiteta

E-mail: ritammuller@hotmail.com

Quarta, 05 Outubro 2016 15:07

Quem é essa?????

Depois de uma noite bem dormida, ela acordou com o som do celular, pontualmente as 7:00hs, procurou seus bichos para o habitual afago e nada, nenhum apareceu. Olhou ao redor da cama e nada reconheceu. Pensou: aimeudeus, estou de férias e algum hotel e esqueci. Eventualmente isso lhe acontecia, acordava e não sabia onde estava. Levantou, foi ao banheiro e ao se deparar com o espelho levou um susto!!!! Quem era aquela, aquela do reflexo no espelho. Como brincadeira de criança, levantou a mão, o reflexo também, mexeu a cabeça, o reflexo também. Ela entrou em pânico! Estou tendo um pesadêlo!!!! Mas não conseguia acordar. Ela estava jovem e muito diferente, seu quarto com uma decoração austéra e muito arrumado, roupas completamente fora do seu estilo despojado. Se vestiu com o que tinha e saiu do quarto, saltos altos, vestido impecável, langerie refinada. Cruzou com uma funcionária da casa, absolutamente uniformizada que lhe deu bom dia. Ao chegar na sala enorme e clara apareceu, do nada, outro funcionário que lhe deu bom dia e começou a lhe falar coisas de rotina. Que seu fulano avisou que chegaria as tantas horas, que o almoço seria isso e aquilo, que ela havia acordado ainda mais bela e que gostaria de saber de ela tomaria o café de sempre. De repente ela dá um grito: PÁRA!!!!! QUEM É VOCÊ? QUE CASA É ESSA? O pobre do homem de preto ficou branco, duro de susto. Não sabia o que responder. Quando se refez, ainda na dúvida do que falar, perguntou se ela passava bem, se queria que ele chamasse um médico. Ela caiu em prantos, o que fez dele mais atônito ainda. Pediu que ele saísse e chorou copiosamente.

Segunda, 19 Setembro 2016 01:44

Sou Vidro

Sou vidro.
Sou transparente nos sentimentos
Sou vidro
Sou maleável ao calor intenso
Sábado, 06 Agosto 2016 14:10

Amor Cárcere

É exatamente assim, Lola tem "um parafuso a menos" ou muitos. Filha de hippies, nasceu nos anos 60, no meio de muito amor, música, loucura e drogas. A mãe era cantora, fazia a linha notívaga e regada a álcool, o pai era um careta, advogado, engravatado que se apaixonou e largou tudo, trabalho, neuroses e a primeira mulher, que o inferniza até hoje, mesmo velha.

Sábado, 18 Junho 2016 13:42

Gritos

4 horas da manhã e nada de sono, ela perambulava pela casa e os pensamentos gritavam.

Que cansaço! Ela queria mesmo era ser burra, gente burra não sofre, não sofre porque não entende, não entende porque não sabe. Mas ela entendia, sabia e sofria.

Sexta, 03 Junho 2016 22:16

Muita Gente

Eu sou muita gente, vivo muito habitada.

Sexta, 13 Maio 2016 14:05

Enganamos o tempo

Nós não usamos relógio, nós enganamos o tempo para que ele passe mais devagar

Sexta, 13 Maio 2016 13:20

Mulher comum

Eu sou apenas uma mulher comum, de hábitos diferentes. Tenho medo, muitos, mas sempre que posso os enfrento, ainda não aprendi a recuar quando devo.