Sérgio Bernardo

Sérgio Bernardo

Sérgio Bernardo nasceu no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro. É poeta e escritor, premiado em muitos estados do Brasil, em Portugal e na Argentina. Tem textos em antologias no Brasil, Uruguai e Portugal. Publicou Caverna dos signos (2005), pela Secretaria de Cultura de Nova Friburgo; e Asfalto (2010), pelo Selo Off Flip, de Paraty. Seu terceiro livro, Deixem os mamutes mortos para sempre, sairá em 2016 pela editora Livros de Ontem, de Portugal.

Link: https://www.facebook.com/sergio.bernardo.7921

Sexta, 14 Outubro 2016 10:17

Intimidade do Claustro

É manhã na abadia. O fraco sol de inverno, filtrado pelas gárgulas em fila no alto do edifício principal, joga sombras monstruosas no pátio. Um vento cortante chega do norte, fazendo tremer os abetos do bosque fronteiriço. Janelas e portas estão cerradas como pálpebras durante o sono, exceto uma portinhola baixa e estreita, a única que dá para o exterior do claustro. Sob a pequena cobertura abobadada que a protege de chuva e neve, uma outra sombra busca algum abrigo do frio. Walesa, a abadessa, ainda mais magra envolvida naquelas vestes negras de lã, tem os olhos fixos na curva da estrada, cerca de duzentos metros abaixo. Pousado na sebe à margem de todo o lado esquerdo da via, que dá para um precipício profundo e pedregoso, um corvo parece acompanhar a vigília da mulher.