Terror
Sexta, 14 Outubro 2016 08:40

Destino

O ar estava árido, as árvores mortas e a felicidade mergulhada em trevas. Era este o lugar onde um homem magro de cabelos escuros e vestindo um smoking preto se encontrava preso, lugar este que se assemelhava a um deserto porém ao invés de um sol escaldante havia cinzentas nuvens sobrevoando o céu, cinza este que se refletia no áspero solo daquele local. Em sua frente existia um estranho rio de onde águas obscuras surgiam carregando cadáveres em seu percurso. Por impulso, ou talvez por algo maior, suas pernas o levaram até a beira do rio.

Sexta, 14 Outubro 2016 08:32

O Lado Obscuro

Seus olhos me olham de volta inquisitivos, seus olhos frios e cruéis, olhos de um animal enlouquecido, “Não sou como ele, não sou como ele, não sou como ele...” repito em minha mente, mas eu sei, seu eu esta dentro de mim, ele é uma parte, podre e infectada, do meu eu. Estou enojada e ele? Apenas ri de mim.

Sexta, 14 Outubro 2016 08:14

No abismo da minh'alma

Rangeu a porta estranhamente, naquele cair de noite lúgubre. Mais clichê impossível, pensou Annita, lembrando dos filmes trash de terror. Para completar a cena filme B faltavam apenas teias de aranha dependuradas no alpendre. Anitta, feminista e determinada como ela só, vai até a caixinha de ferramentas, pega o óleo de máquina que herdou da avó e pinga umas gotas de silêncio nas dobradiças da porta do seu novo apartamento. Fique bem claro: novo para Anitta. Já se ia bem mais de meio século que os últimos tijolos foram assentados neste que outrora fora um dos mais altos prédios da cidade. Do alto de seus 13 andares podia-se ver quase o município vizinho com suas luzes a brilhar. Mas atualmente era apenas mais um no meio do emaranho de concreto que cobria a cidade. Selva de Pedra? Não, Anitta não era muito chegada a estas expressões pasteurizadas e que povoam o lugar comum em mentes igualmente comuns. Do alto de sua sapiência emoldurada em dois diplomas universitários e já finalizando seu doutorado com direito a palestras e trocas de experiências com pesquisadores do exterior, a jovem e brilhante pesquisadora não se permitia a pensamentos chinfrins.

Sexta, 14 Outubro 2016 08:07

A Lenda do Chibamba

No semiárido cerrado da caatinga baiana, onde o sol ardente bate sob as cabeças de gado dos fazendeiros locais e os abutres sobrevoam o céu azul e límpido a beira do rio São Francisco onde existe uma propriedade abandonada e em cima uma construção podre, uma cabana de madeira envolto por uma cerca de madeira seguida por trepadeiras espinhosas de origem venenosa, e uma placa enferrujada para ficarem longe. O vento uivava fazendo levantar a poeira do chão em pequenos rodamoinhos e a cabana ainda permanecia intacta. Reza a lenda que a cabana e um portal para o habitat de uma criatura maligna, porém nunca ninguém chega perto porque a lenda conta que o monstro canta e dança e seu poder faz as pessoas perderem os sentidos e ficarem como semimortos agonizando até ficaram imóveis para poder devorá-las.

Sexta, 14 Outubro 2016 08:02

Revelações

Essa é uma carta encontrada junto ao corpo de um detento que se enforcou em sua cela:

“Eu lhes afirmo: a história que vou lhes contar é real e aconteceu exatamente conforme vou descrever na sequência. Para lhes dar garantia de que o que digo realmente aconteceu vou registrar aqui meu nome – sim, o verdadeiro e não um pseudônimo.

Sexta, 14 Outubro 2016 07:55

O Boi da Cara Preta

Mamãe cantava o Boi da Cara Preta todas as noites para eu dormir. Eu chorava porque esperava pelo Boi que nunca veio. Esperava que ele me arrancasse dos braços daquela mulher e me levasse para um mundo que seria só nosso.

Sexta, 14 Outubro 2016 07:20

Medo

A casa estava vazia. com marcas de arrombamento na porta e toda revirada. em alguns cômodos haviam marcas de sangue.roupas espalhadas pelo quarto cobriam quase todo o chão.do lado de fora,gritos desesperados por socorro invadiam o quintal àquela hora da madrugada.
Sexta, 14 Outubro 2016 06:30

A cabeça de J.P.H.C.

Aquela era a melhor biblioteca da cidade, sem dúvida. Uns maldosos diriam que tal fato se dava por também ser a única. Mas era somente maldizer pois, se desproporcionalmente grande para uma cidade daquelas, também verdade eram seus benefícios. A cidade em pouco tempo tornou-se um oásis para a intelectualidade não só local, mas regional e nacional. Todos intelectuais e aspirantes iam para lá, sem querer, sem saber a razão. Eram naturalmente atraídos para lá, como as abelhas são ao mel.

Sexta, 14 Outubro 2016 06:24

Um bom domingo

O sol se divide entre os Cristos crucificados. Um, espichado num longo vitral, outro, numa enorme cruz, assustam o pequeno Claudio ao pé da mãe, concentrada na benção do Pastor.

Sexta, 14 Outubro 2016 06:04

O Outono da Inocência

The very atmosphere was redolent of death. The peculiar smell of the coffin sickened me; and I fancied a deleterious odor was already exhaling from the body. I would have given worlds to escape — to fly from the pernicious influence of mortality — to breathe once again the pure air of the eternal heavens. Edgar Allan Poe, “Berenice”

Página 3 de 7